IDEIAS

Pesquisa: cresce combinação de microgrid, solar e storage

Sexta-feira, 10 Março de 2017

Uma recente pesquisa da consultoria Navigant, empresa de Chicago, nos Estados Unidos, oferece insights sobre a tendência de crescimento dos microgrids pelo mundo. Os microgrids são as redes elétricas locais, que podem ser desconectadas do sistema central (macrogrid), e muitas vezes alimentadas por fontes renováveis, como solar e eólica, e mantidas também com o auxílio de baterias (energy storage, um dos direcionadores tecnológicos da AES Brasil).

Além de registrar o aumento da demanda por microgrids, a pesquisa revela que a associação entre esse tipo de rede e a geração distribuída, outro direcionador da AES, também é uma tendência verificada.

“A combinação de energia solar fotovoltaica e armazenamento de energia (energy storage) em  microgrids não é apenas uma moda – essas duas tecnologias renováveis têm sido a força motora na indústria do microgrid por anos e seu papel continua a se expandir”, disse Adam Wilson, pesquisador associado da Navigant, em um comentário sobre o levantamento. Consequentemente, a dependência de antigos geradores a diesel nesse tipo de instalação tende a diminuir com o tempo.

Na geração solar fotovoltaica, a luz do sol é convertida diretamente em eletricidade. As células solares que compõem esses painéis fazem a conversão da luminosidade em corrente elétrica por meio de um processo em que os fótons “agitam” os elétrons – o chamado efeito fotovoltaico, observado pela primeira vez por Alexandre-Edmond Becquerel em 1839. A eletricidade resultante pode ser armazenada em baterias para ser usada posteriormente, à noite, por exemplo, quando não há luz para se converter. Entra aí o conceito de energy storage, ou armazenamento de energia, feito com diferentes tipos de tecnologia de bateria. Esse armazenamento é local, o que aumenta a “independência” de cada unidade geradora. A tecnologia solar fotovoltaica é usada tanto para geração de potências maiores quando menores, como no abastecimento individual de residências, e por isso sua aplicação na geração distribuída.

Segundo o relatório da Navigant, o interesse por segurança e resiliência em microgrids tem aumentado também, outro indicativo de que a tecnologia continuará em ascensão nos próximos anos.

A pesquisa mostra que dentro da demanda global, a América do Norte e a Ásia correspondem a 95% da capacidade de novos projetos. A consultoria contabilizou 1,681 projetos registrados, um total de 16,553 MW de capacidade, operando ou em estágio de desenvolvimento. Ainda de acordo com o estudo, a capacidade de armazenamento de energia aumentou em 238 MW desde o último levantamento, e a capacidade solar fotovoltaica em 203 MW, enquanto a capacidade diesel subiu em 108 MW.

“Com a energia solar fotovoltaica atingindo paridade no grid com outras tecnologias de geração tradicionais, nós a vemos se mover além de sistemas remotos”, disse Wilson. “A combinação de armazenamento de energia e solar fotovoltaica tem se tornado uma combinação mais frequente em todos segmentos e regiões.”

Fonte: Utility Dive

Procura parceria para investir em novos negócios ligados ao mercado de energia?
Fale com a gente.
Posts Relacionados
X Tem dúvidas, comentários e sugestões? Conte para a gente!


Mensagem enviada com sucesso FECHAR